BLOG

shampoo em barra

Desmistificando shampoo em barra saponificado e sem saponificação (soap free)

Por: Equipe Trópica em 28/04/2021

É comum encontrar dois tipos de formulação de shampoo em barra: um feito a partir de óleos saponificados e outro a partir de surfactantes sólidos. Tanto os óleos saponificados quanto os surfactantes sólidos limpam os fios por uma mecanismo similar, mas você sabe a diferença entre eles?

Entender como cada um é formulado e as diferentes ações nos fios ajuda muito no processo de adaptação aos shampoos sólidos. Nesse texto vamos explicar ponto a ponto as diferenças para que você possa escolher o shampoo em barra ideal para seus fios!

Shampoo em Barra
Sem Saponificação (soap free):
pH fisiológico e sem adaptação

Classificamos os shampoos feitos a partir de surfactantes sólidos como “sem saponificação” (ou soap free, ou seja, livre de sabão) por uma questão de sucessão. Afinal, a saponificação existe há aproximadamente dois mil anos, enquanto os surfactantes foram desenvolvidos há menos de cem anos.

Apesar do formato dos shampoos em barra ser o mesmo, existem diferenças essenciais para realizar a escolha pessoal. Os shampoos produzidos a partir de surfactantes permitem ajuste de pH, ou seja, ter a fórmula equilibrada para o pH fisiológico dos fios e do couro. Para algumas pessoas, isto significa uma maior adaptação às condições naturais dos cabelos. Casos assim são comuns especialmente entre fios muito finos, oleosos ou couro sensível.

Sua formulação é feita pelo equilíbrio entre ingredientes de diferentes ações para atingir um resultado específico em cada fio. Mais surfactantes na fórmula pode indicar maior poder de limpeza e remoção de resíduos. Maior concentração de óleos, manteigas e umectantes vai trazer um poder maior de hidratação e nutrição. Neste caso, determinados aditivos como ervas e óleos essenciais não sofrerão a influência da reação com os álcalis, como ocorre na saponificação.

O cocoíl isetionato de sódio é atualmente um dos surfactantes mais usados para este fim. Ele possui diversas vantagens que justificam este fato. Além de ser muito gentil para a pele, proporciona uma espuma suave e cremosa, sem ser afetado por água dura. Também é totalmente biodegradável e muito pouco suscetível a causar reações adversas. Ele é sintetizado a partir dos ácidos graxos presentes no óleo de coco, junto ao ácido isetiônico. Ou seja, é um ingrediente processado a partir de fontes naturais, envolvendo reações mais complexas do que a saponificação, que não podem ser reproduzidas sem o aparato técnico-científico necessário.

Shampoo em Barra Saponificado:
produção simples e direta
a partir de óleos e gorduras

Já falamos mais nesse outro post sobre shampoos sólidos saponificados, mas vamos aqui nos atentar a três coisas principais: a composição dos ingredientes na formulação, seu pH e a incompatibilidade com a água dura.

Shampoos em barra saponificados são feitos do zero a partir da reação entre óleos e gorduras e uma substância fortemente alcalina. Esta reação é chamada de saponificação porque gera “sabões” quando a substância alcalina neutraliza os ácidos graxos dos óleos. Isto significa que é possível selecionar detalhadamente os ingredientes da formulação de acordo com suas propriedades, desde mais limpantes até mais hidratantes e nutritivas. Então, permite controlar a função do shampoo de acordo com os óleos e gorduras saponificados durante a produção.

Porém, é uma característica intrínseca que os produtos formados nesta reação possuam pH alcalino, entre 8-10. Para algumas pessoas esta questão não constitui um problema. No entanto, para o couro cabeludo sensível e alguns tipos de fios, esta pode não ser a melhor opção, dado que o pH natural dos fios e do couro é levemente ácido.

Além disto, existem locais onde a água possui uma concentração maior de íons cálcio e magnésio. Este tipo de água é chamado de água dura. Nestas condições, os shampoos saponificados terão uma performance inferior. A água dura faz com que eles não formem espuma tão bem e estejam mais sujeitos à formação de sais insolúveis que podem aderir aos fios, deixando a sensação de fios pesados.

Qual a melhor opção?

Se você já usa o shampoo saponificado e se adaptou super bem a eles o shampoo soap free pode ser uma alternativa para viagens a locais de água dura, por exemplo. Já para quem mora nessas regiões ou não se adaptou aos shampoos em barra saponificados, o shampoo em barra soap free é a melhor opção disponível. Seu formato sólido permite o uso de embalagens em papel, evitando uso de garrafas plásticas, e sua durabilidade é considerável, podendo ser usado de 30 a 60 lavagens.

Em ambos os casos é recomendado a finalização da lavagem com o uso de condicionador (em creme ou sólido), uma vez que este agirá na neutralização das cargas negativas provenientes da lavagem, que podem aumentar a fricção dos fios e levar ao surgimento de frizz e pontas duplas. Sabendo de tudo isso agora é só optar pelo shampoo em barra ideal pra você 🙂


Imagem: Alma del Cassini

12 comentários em “Desmistificando shampoo em barra saponificado e sem saponificação (soap free)

  1. Gostaria de uma indicação de qual sabonete usar no meu caso, tenho psoriase no couro cabeludo e meu cabelo é bem fraco, cai muito e nasce pouco. Agradeço sua ajuda na escolha do melhor shampoo.

    1. Olá, Emilene!
      Nesse caso o ideal seria fazer a escolha com acompanhamento de uma dermatologista especialista nessa questão, mas os shampoos soap free são mais indicados pelo pH e suavidade 🙂

  2. Nunca usei shampoo / condicionador sólidos, mas acho a ideia ótima, queria uma orientação. Sou oriental (mestiça), nunca pintei o cabelo, ele é normal. Lavo tipo dia sim, dia não.

    1. Olá, Karine!

      Para fios orientais nós indicamos fortemente nosso Shampoo Soap Free de Maracujá, Babaçu e Alecrim e o Condicionador Copaíba e Menta.
      Eles são especialmente indicados para fios orientais por causa da cutícula mais fechada característica desse fios, que pede maior poder de limpeza mas também um pH equilibrado para mantê-los saudáveis 🙂

  3. Ahh, que incrível!! Eu tentei por 3x usar o shampoo em barra saponificado (em 3 versões de ingredientes diferentes) e achei que, por ter tintura no cabelo, não havia me adaptado por isso… cada vez que usei fiquei uns 20 dias usando, mas ia piorando a cada dia, até que eu desistia 🙁 os fios ficavam pesados, embaraçados, até feios. Nunca pensei que a água pudesse ter tanta influência, nesse caso. Vou comprar o soap free para experimentar!! 😀

    1. Oi, Laryssa querida! Obrigada pelo relato, é realmente algo muito comum a incompatibilidade de shampoos saponificados com a água dura – esperamos de coração que o soap free se adapte bem por aí <3

      1. Oieee!!! Vim dar o feedbak do shampoo soap free de Maracujá, Babaçu e Alecrim. SENSACIONAL! Já usei bastante, está no finalzinho e a experiência está sendo maravilhosa. O problema que eu enfrentei realmente era a “água dura”. Que bom que vocês lançaram essa versão e explicaram com toda didática sobre o assunto no blog e eu pude dar uma segunda chance aos shampoos sólidos. E quando eu havia desistido da outra vez do shampoo, me sobrou o condicionador sólido (ainda bem que guardei) e estou usando o shampoo e o condicionador sólidos de vocês. Muito obrigada e já estou selecionando outra compra de shampoo para experimentar! ♥

  4. Olá! O soap free seria a versão low poo?
    Uso shampoo em barra há algum tempo, mas confesso que meu cabelo (cacheado) fica menos hidratado. Talvez pq eu não esteja usando o correto. Nunca usei a marca de vcs, por isso a dúvida. Faço uso de produtos low poo há uns 7 anos e gosto bastante do resultado. Gostaria de usar shampoos em barra que tb funcionassem dessa forma. Obrigada!!

    1. Oi, Juliana!
      Isso, os soap free são também indicados para low poo 🙂
      Dependendo das formulações os shampoos saponificados realmente podem abrir mais a cutícula de fios cacheados e levar ao ressecamento, espero que o soap free tenha excelentes resultados em seus fios <3

  5. Experimentei o shampoo soap free de vocês e achei super bom! Indico muito. Estava tentando me adaptar ao shampoo saponificado mas os fios estavam muito pesados. A opção soap free resolveu esse problema =)

    1. Oi, Michele! Muito obrigada pelo relato, formulamos os shampoos soap free exatamente para essa finalidade e saber que eles realmente estão deixando quem usa satisfeita é uma enorme alegria para nós! <3

  6. Amei o post! Vocês explicam bem direitinho a diferença e é muito claro. Acho os shampoo sem saponificação bem melhor! Eles não deixam os fios tão ressecado e não deixam aquela sensação de aspereza quando enxágua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *