BLOG

shampoo em barra

Desmistificando shampoo em barra saponificado e sem saponificação (soap free)

Por: Equipe Trópica em 13/08/2020

É comum encontrar dois tipos de formulação de shampoo em barra: um feito a partir de óleos saponificados e outro a partir de surfactantes sólidos. Tanto os óleos saponificados quanto os surfactantes sólidos limpam os fios por uma mecanismo similar, mas você sabe a diferença entre eles?

Entender como cada um é formulado e as diferentes ações nos fios ajuda muito no processo de adaptação aos shampoos sólidos. Nesse texto vamos explicar ponto a ponto as diferenças para que você possa escolher o shampoo em barra ideal para seus fios!

Shampoo em Barra Saponificado:
produção simples e direta
a partir de óleos e gorduras

Já falamos mais nesse outro post sobre shampoos sólidos saponificados, mas vamos aqui nos atentar a três coisas principais: a composição dos ingredientes na formulação, seu pH e a incompatibilidade com a água dura.

Shampoos em barra saponificados são feitos do zero a partir da reação entre óleos e gorduras e uma substância fortemente alcalina. Esta reação é chamada de saponificação porque gera “sabões” quando a substância alcalina neutraliza os ácidos graxos dos óleos. Isto significa que é possível selecionar detalhadamente os ingredientes da formulação de acordo com suas propriedades, desde mais limpantes até mais hidratantes e nutritivas. Então, permite controlar a função do shampoo de acordo com os óleos e gorduras saponificados durante a produção.

Porém, é uma característica intrínseca que os produtos formados nesta reação possuam pH alcalino, entre 8-10. Para algumas pessoas esta questão não constitui um problema. No entanto, para o couro cabeludo sensível e alguns tipos de fios, esta pode não ser a melhor opção, dado que o pH natural dos fios e do couro é levemente ácido.

Além disto, existem locais onde a água possui uma concentração maior de íons cálcio e magnésio. Este tipo de água é chamado de água dura. Nestas condições, os shampoos saponificados terão uma performance inferior. A água dura faz com que eles não formem espuma tão bem e estejam mais sujeitos à formação de sais insolúveis que podem aderir aos fios, deixando a sensação de fios pesados.

Shampoo em Barra
Sem Saponificação (soap free):
pH fisiológico e sem adaptação

Classificamos os shampoos feitos a partir de surfactantes sólidos como “sem saponificação” (ou soap free, ou seja, livre de sabão) por uma questão de sucessão. Afinal, a saponificação existe há aproximadamente dois mil anos, enquanto os surfactantes foram desenvolvidos há menos de cem anos.

Apesar do formato dos shampoos em barra ser o mesmo, existem diferenças essenciais para realizar a escolha pessoal. Os shampoos produzidos a partir de surfactantes permitem ajuste de pH, ou seja, ter a fórmula equilibrada para o pH fisiológico dos fios e do couro. Para algumas pessoas, isto significa uma maior adaptação às condições naturais dos cabelos. Casos assim são comuns especialmente entre fios muito finos, oleosos ou couro sensível.

Sua formulação é feita pelo equilíbrio entre ingredientes de diferentes ações para atingir um resultado específico em cada fio. Mais surfactantes na fórmula pode indicar maior poder de limpeza e remoção de resíduos. Maior concentração de óleos, manteigas e umectantes vai trazer um poder maior de hidratação e nutrição. Neste caso, determinados aditivos como ervas e óleos essenciais não sofrerão a influência da reação com os álcalis, como ocorre na saponificação.

O cocoíl isetionato de sódio é atualmente um dos surfactantes mais usados para este fim. Ele possui diversas vantagens que justificam este fato. Além de ser muito gentil para a pele, proporciona uma espuma suave e cremosa, sem ser afetado por água dura. Também é totalmente biodegradável e muito pouco suscetível a causar reações adversas. Ele é sintetizado a partir dos ácidos graxos presentes no óleo de coco, junto ao ácido isetiônico. Ou seja, é um ingrediente processado a partir de fontes naturais, envolvendo reações mais complexas do que a saponificação, que não podem ser reproduzidas sem o aparato técnico-científico necessário.

Qual a melhor opção?

Se você já usa o shampoo saponificado e se adaptou super bem a eles o shampoo soap free pode ser uma alternativa para viagens a locais de água dura, por exemplo. Já para quem mora nessas regiões ou não se adaptou aos shampoos em barra saponificados, o shampoo em barra soap free é a melhor opção disponível. Seu formato sólido permite o uso de embalagens em papel, evitando uso de garrafas plásticas, e sua durabilidade é considerável, podendo ser usado de 30 a 60 lavagens.

Em ambos os casos é recomendado a finalização da lavagem com o uso de condicionador (em creme ou sólido), uma vez que este agirá na neutralização das cargas negativas provenientes da lavagem, que podem aumentar a fricção dos fios e levar ao surgimento de frizz e pontas duplas. Sabendo de tudo isso agora é só optar pelo shampoo em barra ideal pra você 🙂


Imagem: Alma del Cassini

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *